Caracterização do Perfil de Controlo Postural em Idosos, através de Métodos Clássicos

25-07-2012 21:50

Resumo


Este estudo teve como principal objectivo caracterizar o perfil de controlo postural em idosos, através de métodos clássicos.
Foi constituída uma amostra de 75 pessoas com idade média de 68 anos ±6 anos, 40 elementos são praticantes de exercício físico e 35 elementos são não praticantes de exercício físico.
A avaliação do controlo postural foi realizada pela caracterização do comportamento corporal-oscilação, através de uma observação quantitativa recorrendo à posturografia estática numa plataforma de forças a partir do Centro de Pressão (CP).
De acordo com o CP é possível estabelecer duas orientações (ap- anteroposterior e ml- médio lateral). Com os valores do CP, foi possível calcular medidas, observáveis em estabilograma, recorrendo a fórmulas no ambiente MATLAB. As medidas obtidas foram variáveis normalmente designadas como clássicas, são exemplo o Deslocamento da Oscilação total (DOT), Root Mean square (RMS), Amplitude do deslocamento (ACP), Velocidade Média (VM), Velocidade Média Total (VMT), Area, Frequência Média (FM) e análise de frequências espectral com Frequência de Pico, Fequência a 50% da potência do espectro e a 80% da potência do espectro.
Após análise de dados conclui-se que existem diferenças significativas entre Olhos abertos/Olhos fechados, nas medidas de oscilação médio-lateral. Entre praticantes e não praticantes registaram-se diferenças significativas no deslocamento de oscilação total- DOT, na amplitude do deslocamento ACP ml, na área no plano ml, na VM OF, na VMT de OF na Freq Média OF na Fpico OF e na F80 OF. A prática de Tai-Chi , em pisos irregulares e nível de AF parecem influenciar o perfil de controlo postural em idosos.
 

Palavras Chave: centro de pressão, controlo postural, idosos. 

 

Introdução


Com o envelhecimento demográfico da população torna-se indispensável e necessário o estudo do comportamento dos idosos perante determinados estímulos. As mudanças de posição e as readaptações perante alterações na postura e no equilíbrio implicam a intervenção eficaz do sistema de controlo postural (SCP). Se a resposta não for eficaz, a queda torna-se uma situação quase inevitável com danos que podem ser bastante incapacitantes. Torna-se necessário caracterizar o tipo de respostas posturais em idosos, determinar o risco de queda individual, para que sejam desenvolvidos programas eficazes de prevenção de quedas.
Este estudo pretende caracterizar o controlo postural em idosos, avaliando a oscilação do corpo durante uma postura erecta “quasi” estática (Duarte, 2000). Esta denominação deve-se ao facto de numa postura existirem sempre oscilações devido, ainda que imperceptíveis à visão, a mudanças na postura que implicam a acção dos mecanismos de controlo postural.
Pretende-se fazer uma análise quantitativa do controlo postural com base no centro de pressão (CP) definido como o ponto de aplicação de forças verticais que agem sobre a superfície de suporte, estudando as variáveis consideradas na literatura como clássicas.
Estudos sobre o envelhecimento (Duarte e Freitas 2010) apontam que ainda que a base de suporte possa não sofrer alterações significativas com o processo de envelhecimento, os limites da estabilidade parecem diminuir sensivelmente com o avançar da idade.
O estudo está dividido em duas partes, sendo a primeira parte dedicada à revisão bibliográfica e a segunda parte ao estudo prático.
Foi constituída uma amostra de 75 pessoas com idades superiores a 60 anos, praticantes e não praticantes de exercício físico.
A avaliação do controlo postural foi realizada pela caracterização do comportamento corporal-oscilação, através de uma observação quantitativa recorrendo à posturografia estática.
Os dados foram recolhidos com base no CP, medida definida por duas coordenadas de superfície da plataforma de acordo com a orientação do avaliado. Os sinais da plataforma e fórmula CP ap e CP ml calculam e transformaram os dados em medidas, observáveis em estabilograma.
A análise de dados tem por base o deslocamento do CG- centro de gravidade que indica a oscilação do corpo inteiro e a grandeza CP é na verdade uma combinação da resposta neuromuscular ao deslocamento do CG e da própria posição do CG. As diferenças entre o CG e o CP estão relacionadas com a aceleração do corpo, sendo que quanto menor forem as frequências de oscilação menores serão as diferenças entre as duas grandezas. As componentes do CG são calculados nas direcções ap e ml pois na direcção vertical a oscilação é muito menor que na direcção horizontal (Duarte e Freitas; 2010).
Os dados obtidos foram tratados em SPSS 15, recorrendo a metodologia de análise descritiva e comparação de grupos em função da prática e não prática de exercício físico na condição de olhos abertos e olhos fechados, prática de actividades específicas e nível de condição física, com p<0.05.
As conclusões foram obtidas em função dos resultados obtidos nas variáveis de análise.

 

Conclusões


Considerando os objectivos deste estudo e de acordo com os resultados obtidos nos sujeitos da amostra deste estudo, conclui-se que :
Existem diferenças significativas no perfil postural dos idosos de acordo com a condição Olhos abertos/Olhos fechados, obtendo resultados de maior deslocamento do CP em condição de olhos fechados e nas medidas de oscilação médio lateral;
Existem diferenças significativas entre os sujeitos da amostra, nas variáveis de análise clássica, que parecem estar associadas ao processo de envelhecimento e de acordo com as comparações realizadas, com a prática ou não de exercício físico. De acordo com o estudo as variáveis clássicas que são sensíveis a essas diferenças são o deslocamento de oscilação total - DOT, sendo maior para os não praticantes de exercício físico no 2º ensaio de OF, na amplitude do deslocamento ACP ml, na área no plano ml, na VM OF, na VMT de OF e na Freq Média de OF. Na Fpico OF e na F80 OF verificaram-se resultados superiores nos praticantes justificadas pela literatura como uma evidência dos ajustes do sistema de controlo postural.
A prática de Tai-Chi estimula o sistema de controlo postural de acordo com as diferenças nos resultados entre praticantes e não praticantes desta modalidade;
A prática de AF em pisos irregulares produz uma diminuição significativa nas alterações das oscilações posturais e da condição de olhos abertos e olhos fechados, nas variáveis clássicas, que parece estar associada a uma estimulação do sistema de controlo postural;
O nível de actividade física influencia algumas das diferenças encontradas nas variáveis em estudo;

 

Bibliografia e versão completa deste estudo:

 

Caracterização do perfil de controlo postural em Idosos Métodos Clássicos- Sofia Furtado 2011.pdf (1,3 MB)

Voltar

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons Blue Sardinia Holidays  © 2010 Todos os direitos reservados.